TERCEIRO DIA RUMO A VACARIA RS

Boa noite amigos e amigas da Cami.

     O dia amanheceu claro em Nova Petropolis, mas a noite choveu, busquei harmonia no barulho da chuva com o teto da Cami, som graves em diversas tonalidades me fizeram dormir rápido,  o que não me impediu de acordar várias vezes a noite. Comentei com a Lilian que mesmo já tendo saído outras vezes agora é diferente. Antes sempre sabia onde estava indo, quanto tempo tinha que fazer cada percurso, quanto iria gastar e etc, agora não,  cada chegada em novo lugar nos deixa apreensivos, será que vamos ficar onde, posto de combustível,  camping, sei lá, isso tudo me fez sonhar a noite e acordar muitas vezes. Sonhei com caravana de motorhome,  mas um dos sonhos claro que não lembro todo, pois sonhos são normalmente desconexos, no entanto me chamou a atenção, porque eu estava levando muita goiabada para esquentar e dar para as crianças onde parasse. Onde já se viu goiabada quente, Kkkkk, agora a intenção era nobre, fazer crianças felizes.

      O caminho pela BR  116 até Vacaria é ótimo,  tanto a paisagem quanto o asfalto, passamos direto por Caxias do Sul, paramos logo a seguir em Parada Cristal, nem sabia que existia esse lugar, só que a fome bateu e o local foi de fácil acesso. Um cardápio de saladas e espeto servido na mesa, muito bom, comemos de “lavar a  égua”, tomei um café preto sem açúcar,  sentei numa cadeira de praia com a Lilian e o Tor,  pegamos um solzinho que resolveu dar as caras. Em seguida fomos a uma caminhada por perto, observamos um número razoável de Haitianos,  fui pesquisar e encontrei relatos na net de que ali eles trabalham em uma empresa local. Voltamos para a Cami, tiramos um cochilo e seguimos viagem até Vacaria. Chegamos entre 17 e 18 horas, paramos ao lado da catedral bem no centro, fomos a um mercado onde compramos farinha de tapioca e ovos, para fazer uma oripioca. Isso mesmo, não errei no escrever, o nome e oripioca, ori de oriom e pioca de tapioca,  afinal eu inventei, pelo menos ninguém me ensinou, agora se já existia eu não sei. Vamos deixar a receita:

    Em um pequeno pote coloque uma colher bem cheia de farinha de tapioca, não precisa peneirar, coloque um ovo inteiro, uma colher de água e  sal a gosto, mecha bem para dissolver até ficar tudo líquido,  Em uma tábua de carne pique duas fatias de queijo ricota (pode ser outro se quiser), umas três azeitonas,  dois tomates secos, um pepino em conserva pequeno, coloque requeijão, uma fatia de peito de peru defumado, misture tudo e reserve. Em uma frigideira com teflon,  bem quente espalhe a parte líquida,  logo em seguida coloque a mistura sobre a metade da massa que está espalhada na frigideira, e em pouco tempo, quase que em seguida vire a outra metade da massa como se fizesse um pastel, de uma apertada leve com uma espátula, vire, para corar o outro lado, e dobre ao meio, pronto está pronta a ORIPIOCA, é  só servir. Se fizer e gostar comente na minha página.

       Na caixa do mercado durante as compras, perguntei ao funcionário se era seguro dormir dentro do carro ao lado da igreja,  ele me disse que era melhor na frente da prefeitura pois é mais iluminado e tem guarda. Fomos eu e a Lilian falar com o guarda, que nos atendeu atenciosamente, disse que ali é muito tranquilo, de forma que estamos aqui, bem na frente da Prefeitura, pernoitando nesta terceira noite.

        Amanhã vamos procurar o que há de turismo em Vacaria, se achar ficamos se não seguimos em frente.

Fiquem com Deus e até amanhã.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Qual resultado *